sexta-feira, outubro 15, 2004

Bailinho da Madeira (Comentado)

Eu venho de lá tão longe, ai eu venho de lá tão longe,
Mas aqui há algum sítio que fique longe?
Venho sempre à beira-mar, venho sempre à beira-mar.
Por essas estradas tão estreitinhas?! A via rápida era melhor...
Trago aqui estas coibinhas, trago aqui estas coibinhas,
E semilhas, não traz semilhas também?
Pr’amanhã, pró seu jantar, pr’amanhã, pró seu jantar.
Eu preferia o peixe espada com frutas. [repare-se que fruta já é substantivo colectivo]
Refrão
Deixem passar
Isso é que é mais difícil com tanto carro mal estacionado que para aí anda!
Esta linda brincadeira,
Bricadeira?! Hummm...
Que a gente vamos bailar
A gente vamos???!!!
Pr’a gentinha da Madeira! [Bis]
Gentinha: diminutivo queirosiano?
A Madeira é um jardim, a Madeira é um jardim,
É um jardim e tem um Jardim.
No mundo não há igual, no mundo não há igual.
Pois, igual já não se faz...
Seus encantos não têm fim, seus encantos não têm fim,
São os encantos e os gambozinos.
É vila de Portugal, é vila de Portugal.
E eu a pensar que era uma ilha... Ou um arquipélago.

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Estás mal, muda-te!
Loira BURRA!

5:33 da tarde  
Blogger Sergio said...

Nem tudo o que o catalogo diz é verdade... Por acaso acho bem de dizers o que dizes...

3:19 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Cá nem sei que é uma coibinha...

9:44 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home