terça-feira, agosto 24, 2004

Histórias Infantis

Nunca percebi como é que, na história do Capuchinho Vermelho, o lobo mau conseguiu engolir inteira a avozinha. Não faria mais sentido ser uma anaconda?!
[Inês, consegues explicar-me o que me faz levantar quase às 3 da manhã para escrever este post? Mas nada de psicanálise!]

Nota: Se a memória não me atraiçoa - não costuma fazê-lo, mas o tempo das histórias infantis já lá vai há (quase) muito -, nunca foi dito explicitamente que o lobo mau engolia a pobre da avozinha por inteiro. Mas isso está implícito no facto de ela ter conseguido sair ilesa da barriga do dito animal - e eu insisto: a anaconda fazia mais sentido!

2 Comments:

Blogger Luís N said...

Só um senão Vera, é que a anaconda não tem nariz nem orelhas... e haveria que inventar todo um novo diálogo - a parte que eu gosto mais - entre a anaconda e o capuchinho vermelho. ;-)

Mas aí está um desafio! :-)

2:58 da tarde  
Blogger Luis Gaspar said...

Welcome back. Às vezes esqueço-me de te agradecer. Às vezes também é porque as sms não permitem muitos caracteres. Isso não é desculpa. E isto, isto não é psicanálise!

Mas se fosse psicanálise, a questão teria de ser outra (para mim): A avózinha não engordaria? E, nesse caso, não seria normal o lobo ter-se sentido culpado e corrido à casa de banho vomitar? Questões, questões.

Sobrevivemos aos unidos estados.

6:44 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home